CBG divulga atletas da Ginástica Rítmica Individual para competições internacionais deste ano

Seleção Brasileira transitória foi definida durante seletiva em Aracaju (SE)..

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) divulgou as ginastas que irão representar o País nas principais competições internacionais de ginástica rítmica deste ano. Após seletiva realizada no Centro Nacional de treinamento, em Aracaju (SE), no mês passado, ficaram definidas as atletas que irão compor a Seleção de Ginástica Rítmica Individual transitória para o Campeonato Mundial, Pan-Americano e Sul-Americano.

Para o Mundial, em Pesaro, na Itália, de 26 de agosto a 3 de setembro, a Seleção será composta por Natália Gaudio e Karine Walter. Bárbara Domingos é a reserva. No Pan-Americano, em Daytona Beach, Estados Unidos, de 10 a 16 de outubro, estarão Natália Gaudio, Karine Walter, Bárbara Domingos e Angélica Kvieczynski. Mariany Myiamoto é a reserva. Já para o Sul-Americano, de 24 a 30 de setembro, em Cochabamba, na Bolívia, o País irá contar com Natália Gaudio, Karine Walter, Mariany Myiamoto e Heloísa Bornal. Vitória Guerra é a reserva.

Por estar lesionada, Natália Gaudio não pôde participar da seletiva, porém, foi pré-selecionada pelo grande histórico na modalidade, inclusive tendo sido a representante da modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016. A ginasta será avaliada posteriormente e, caso não apresente condições de competir, será substituída pela atleta reserva designada em cada competição.

"A seletiva foi bem disputada. Convidamos as campeãs juvenis e adultas de 2016, mais a Angélica, que após cirurgias, retornou as quadras em 2017. Unimos as grandes promessas com os grandes nomes que hoje temos no Brasil e o mais importante neste momento é que todas as participantes revelaram o sonho e desejo de compor a Seleção Brasileira Individual nesse ciclo olímpico", destacou a coordenadora de Seleções de Ginástica Rítmica da CBG, Camila Ferezin.

Ela frisou os pontos analisados durante a seletiva para chegar a esse resultado. "Foram avaliados critérios técnicos, físicos, médicos, psicológicos e nutricionais. Após a definição das ginastas, estas serão monitoradas e acompanhadas, tanto pela Coordenação das Seleções, como também pelo Comitê Técnico da CBG, haverá total integração entre nós e as treinadoras para que nossas ginastas se desenvolvam cada vez mais, alcançando melhores resultados para o Brasil", explicou. "

 



Comentários