Seleção Brasileira de Ginástica Artística Feminina sobe ao pódio na Itália

País conquistou medalhas por equipe e no individual geral no Trofeo Città di Jesolo; finais por aparelhos serão neste domingo (2)..

Da redação, Santo André (SP) - A Seleção Brasileira de Ginástica Artística Feminina começou com o pé direito a agenda de competições internacionais de 2017. Neste sábado (1°), em Jesolo, na Itália, Carolyne Pedro, Flávia Saraiva, Rebeca Andrade e Thaís Fidelis, terminaram o dia no pódio, com a segunda colocação por equipes. Rebeca ainda garantiu a medalha de prata no Individual Geral, com Flávia na quinta colocação. 

O torneio amistoso de grande prestígio mundial conta também com a participação da Bélgica, Canadá, Estados Unidos, França, Itália e Rússia. As norte-americanas foram as campeãs por equipe, com 167,950 pontos. O Brasil, com um bom desempenho, principalmente no salto, somou 164,650 pontos e garantiu o segundo lugar do pódio, assim como no ano passado. A terceira colocação ficou com a Rússia, com 164,600. 

Na soma dos quatro aparelhos que compõem a ginástica artística feminina (salto, assimétricas, trave e solo), Rebeca Andrade representou muito bem o País, conseguindo a segunda colocação. Ela obteve 56,000 pontos, atrás apenas de Riley McCustey, dos Estados Unidos, com 56,600. A norte-americana Abbey Paulson, com 55,800, ficou em terceiro. Flávia Saraiva terminou na quinta colocação, com 55,400. 

As brasileiras também estão garantidas nas finais por aparelhos amanhã, a partir das 10h (horário de Brasília). Flávia e Rebeca estarão nas decisões de solo e  trave. Nas classificatórias do solo, elas garantiram o primeiro e o segundo lugar, com 13,850 e 13,650, respectivamente. Na trave somaram 13,550 e 13,500. Rebeca estará também nas finais de assimétricas, ao fazer 13,800. 

O gerente das Seleções de Ginástica Artística, Leonardo Finco, afirmou que a comissão técnica ficou bastante satisfeita com a estreia das meninas na primeira competição de 2017. "Foi um dia positivo. Nossas metas para o evento foram cumpridas quase em 100%, mas ainda temos muito o que melhorar. As meninas estão iniciando o novo ciclo com mudanças nas regras e adaptações ao novo código. Elas ainda estão montando as séries novas, e acreditamos que podem crescer bastante", avaliou.



Comentários